Selecione a página

Exército de Terracota – Os Soldados do Imperador Chinês

Exército de Terracota – Os Soldados do Imperador Chinês

O Exército de Terracota foi descoberto em março de 1974 por agricultores que cavavam um poço na província de Shaanxi, perto de Xi’an, na China. Este achado arqueológico revelou um vasto exército de guerreiros de terracota enterrados com Qin Shi Huang, o primeiro imperador da China, que unificou o país e governou de 221 a 210 a.C. A descoberta trouxe à tona mais de 8.000 soldados, cavalos, carruagens e outras figuras de terracota, cada uma com detalhes distintos.

Contexto Histórico

Qin Shi Huang desejava um exército que o protegesse na vida após a morte. A construção do mausoléu começou quando ele ascendeu ao trono, em 246 a.C., e durou cerca de 38 anos. Este projeto monumental envolveu a mobilização de cerca de 700.000 trabalhadores. A tumba do imperador, localizada no centro do complexo funerário, permanece intacta, protegida por uma colina artificial e uma série de armadilhas.

Estrutura e Organização do Exército de Terracota

O exército de terracota está organizado em três fossos principais. O Fosso 1 é o maior e contém a maioria das figuras, incluindo a infantaria. O Fosso 2 contém arqueiros, cavaleiros e carruagens, enquanto o Fosso 3 é considerado o quartel-general, com oficiais de alto escalão e uma carruagem de comando. Cada figura é única, com diferentes expressões faciais, penteados e trajes, refletindo a diversidade do exército de Qin Shi Huang.

As figuras de terracota foram moldadas em partes separadas e depois montadas. A fabricação utilizou uma combinação de técnicas de modelagem e moldagem, com detalhes finamente esculpidos. Após a montagem, as figuras foram pintadas com cores vibrantes, embora a maior parte da pintura tenha se deteriorado ao longo dos séculos. O uso de pigmentos como o vermelho cinábrio, o verde malaquita e o azul de azurita evidencia a sofisticação artística da época.

Significado Cultural e Simbólico

O exército de terracota simboliza o poder e a autoridade do imperador Qin Shi Huang, refletindo suas conquistas militares e administrativas. A construção do mausoléu e do exército de terracota demonstra a centralização do poder e os recursos imensos disponíveis ao imperador. Além disso, o exército de terracota representa as crenças espirituais dos antigos chineses, que acreditavam na vida após a morte e na necessidade de proteção e provisões no além.

O Exército de Terracota é um dos maiores achados arqueológicos do século XX e uma das principais atrações turísticas da China. Anualmente, milhões de visitantes de todo o mundo viajam a Xi’an para ver o exército e aprender sobre a história do primeiro imperador da China. Este sítio arqueológico não apenas promove o turismo, mas também fomenta o interesse global na cultura e história chinesas. Além disso, exposições itinerantes do Exército de Terracota em museus ao redor do mundo aumentam a visibilidade e o apelo internacional deste achado arqueológico.

Referências
Clements, Jonathan. The First Emperor of China. Sutton Publishing, 2006.
Portal, Jane. The First Emperor: China’s Terracotta Army. Harvard University Press, 2007.
Rawson, Jessica. Ancient China: Art and Archaeology. British Museum Press, 1992.
Sullivan, Michael. The Arts of China. University of California Press, 2008.
Wood, Frances. China’s First Emperor and His Terracotta Warriors. St. Martin’s Press, 2008.
Avalie!

Publicidade