Selecione a página

Sexta-Feira 13 – Um Dia de Azar?

Sexta-Feira 13 – Um Dia de Azar?

A sexta-feira 13 é considerada um dia de azar em diversas culturas ao redor do mundo. A origem dessa superstição remonta a antigas crenças e tradições que combinam a sexta-feira, vista como um dia de má sorte, e o número 13, frequentemente associado a infortúnios. Esse dia se tornou um símbolo da desgraça e do medo, influenciando tanto comportamentos individuais quanto a cultura popular

Sexta-Feira 13: Um Dia de Azar?

A sexta-feira carrega um estigma negativo em várias tradições culturais e religiosas. Na tradição cristã, acredita-se que Jesus Cristo foi crucificado em uma sexta-feira, conhecida como sexta-feira santa. Além disso, alguns estudiosos sugerem que a sexta-feira foi o dia em que Eva ofereceu o fruto proibido a Adão. Essas associações contribuíram para a percepção de que a sexta-feira é um dia de má sorte.

Historicamente, o número 13 tem sido visto com desconfiança. Na numerologia, o 12 é considerado um número completo: há 12 meses no ano, 12 signos do zodíaco, 12 deuses do Olimpo e 12 tribos de Israel. Portanto, o 13 é visto como um número irregular, rompendo a harmonia do 12. Em diversas culturas antigas, evitar o número 13 era uma prática comum, manifestando-se na arquitetura e na organização de eventos.

A combinação da sexta-feira e do número 13 potencializou a superstição. O conceito de sexta-feira 13 como um dia de azar ganhou destaque no século XX, especialmente após a publicação do romance “Friday the Thirteenth” por Thomas W. Lawson em 1907. No livro, um corretor da bolsa de valores manipula o mercado em um dia fatídico para criar caos e pânico.

Impacto na Cultura Popular

Curiosamente, a sexta-feira 13 pode influenciar o comportamento humano de maneira significativa. Muitas pessoas evitam viajar, marcar eventos importantes ou tomar decisões cruciais nesse dia. Estudos mostram que há uma queda no volume de negócios em várias áreas da economia e até mesmo uma redução no tráfego aéreo e. O medo de azar pode ser tão forte que afeta até mesmo aqueles que não são particularmente supersticiosos.

As pessoas tendem a lembrar mais dos eventos negativos que ocorrem nesses dias, reforçando a crença de que é um dia de má sorte. Uma pesquisa publicada no British Medical Journal analisou acidentes de trânsito em uma sexta-feira 13 e uma sexta-feira anterior. Os resultados indicaram um aumento significativo nos acidentes na sexta-feira 13, sugerindo que a superstição pode ter um impacto psicológico que afeta o comportamento ao volante.

A sexta-feira 13 também tem implicações econômicas. Nos Estados Unidos, estima-se que o medo desse dia resulte em perdas econômicas de cerca de 800 a 900 milhões de dólares, devido ao número de pessoas que evitam viajar, fazer negócios ou realizar transações financeiras importantes. A influência econômica mostra como superstições podem ter efeitos tangíveis na sociedade.

Referências:
“Friday the 13th: Origins and Myths.” History, A&E Television Networks.
Ellis, Bill. “Lucifer Ascending: The Occult in Folklore and Popular Culture.” University Press of Kentucky, 2004.
Mikkelson, Barbara. “Friday the 13th.” Snopes, 13 Jan. 2005.
Radford, Benjamin. “Bad Luck, Superstition, and Friday the 13th.” Live Science, Purch, 13 Nov. 2015.
North, John. “Stonehenge: Neolithic Man and the Cosmos.” HarperCollins, 1996.
Vyse, Stuart A. “Believing in Magic: The Psychology of Superstition.” Oxford University Press, 2000.
Donald E. Dossey, PhD. “Holiday Folklore, Phobias, and Fun: Mythical Origins, Scientific Treatments, and Superstitious Cures.” 2009.
Gallop, John. “Mythical Origins of the Calendar.” Ancient Origins, 2016.
Avalie!

Publicidade