Selecione a página

Bee Gees: os Jovens Irmãos Gibb

Bee Gees: os Jovens Irmãos Gibb

Ao longo dos anos 1950, os irmãos Barry, Robin e Maurice Gibb, que formariam futuramente o grupo Bee Gees, começavam a dar os primeiros passos no meio musical.

Os jovens Bee Gees

O grupo Bee Gees, formado pelos irmãos Barry, Robin e Maurice Gibb, teve suas origens na cidade de Redcliffe, Austrália, na década de 1950. Inicialmente conhecidos como “The Rattlesnakes” e depois “Wee Johnny Hayes & the Blue Cats“, os irmãos começaram a se apresentar em pequenos shows e competições de talentos. Em 1960, adotaram o nome Bee Gees, que é uma referência às iniciais “B.G.” (Barry Gibb), mas também pode significar “Brothers Gibb”. Em 1963, lançaram seu primeiro single profissional “The Battle of the Blue and the Grey” pela gravadora Leedon, marcando o início de sua carreira musical oficial.

A fama internacional dos Bee Gees começou a despontar após seu retorno à Inglaterra em 1967, quando assinaram com a Polydor Records. Eles lançaram uma série de hits como “New York Mining Disaster 1941” e “To Love Somebody”, que os estabeleceram como um grupo promissor no cenário pop/rock. No final da década de 1960 e início dos anos 1970, continuaram a alcançar sucesso com músicas como “Massachusetts”, “I’ve Gotta Get a Message to You” e “How Can You Mend a Broken Heart”. As harmonias vocais distintas e a habilidade de compor músicas emotivas consolidaram seu status como uma força criativa na música.

Trajetória de sucesso

Na segunda metade dos anos 1970 os Bee Gees alcançaram um nível de sucesso fenomenal com sua contribuição para a trilha sonora do filme “Saturday Night Fever” (1977). Músicas como “Stayin’ Alive”, “Night Fever” e “How Deep Is Your Love” não apenas se tornaram hinos da era disco, mas também redefiniram o som da música popular daquela época. O álbum da trilha sonora se tornou um dos mais vendidos de todos os tempos, e os Bee Gees ganharam prêmios Grammy, solidificando seu lugar na história da música.

Nos anos seguintes, os Bee Gees continuaram a evoluir e experimentar com diferentes estilos musicais, adaptando-se às mudanças do mercado e do gosto do público. Embora enfrentassem altos e baixos na popularidade, sua capacidade de se reinventar e produzir hits duradouros manteve sua relevância. A morte de Maurice em 2003 e de Robin em 2012 marcou o fim da era dos Bee Gees como um trio, mas o legado de sua música continua a influenciar artistas e a encantar fãs ao redor do mundo.

Foto: Acervo da Família Gibb.
Referências bibliográficas:
Melinda Bilyeu, Hector Cook, and Andrew Môn Hughes. The Ultimate Biography of The Bee Gees: Tales of The Brothers Gibb. Omnibus Press, 2003.
Sandoval, Andrew. Bee Gees: The Day-by-Day Story, 1945-1972. Jawbone Press, 2020.
Meyer, Marvin. The Bee Gees: The Biography. Aurum Press, 2007.