Selecione a página

Hell’s Angels – A Corrida de San Bernardino para Bakersfield

Hell’s Angels – A Corrida de San Bernardino para Bakersfield

Um xerife mantém os olhos atentos do lado de fora do bar onde membros do clube de motociclistas Hells Angels utilizaram como sede do grupo durante a corrida de San Bernardino para Bakersfield em 1965.

A Corrida de San Bernardino para Bakersfield em 1965

A corrida de San Bernardino para Bakersfield em 1965, organizada pelos Hells Angels, foi um evento marcante na história dos motociclistas e na contracultura dos Estados Unidos dos anos 1960. Os Hells Angels, uma das gangues de motociclistas mais infames do país, eram conhecidos por seu comportamento rebelde e atividades ilegais, e essa corrida exemplificou tanto o seu espírito de liberdade quanto a sua notoriedade.

O evento ganhou destaque na mídia e chamou a atenção do público devido ao seu caráter desafiador e ao comportamento fora da lei dos participantes. A corrida de aproximadamente 180 milhas (290 km) se tornou um símbolo da atitude anárquica dos Hells Angels e de sua resistência às normas sociais convencionais. Motociclistas de diferentes capítulos do grupo participaram da corrida, que envolveu altas velocidades e manobras perigosas, refletindo a cultura de risco e aventura associada aos motociclistas.

A corrida não só destacou a bravata e o espírito aventureiro dos Hells Angels, mas também acentuou as tensões entre a sociedade tradicional e os grupos marginais que desafiavam suas normas. Eventos como esse contribuíram para a imagem duradoura dos Hells Angels na cultura popular, tanto como ícones de rebeldia quanto como símbolos de desordem social.

A gangue Hell’s Angels

Hunter S. Thompson, jornalista e autor, descreveu detalhadamente a vida dos Hells Angels e eventos como a corrida de San Bernardino para Bakersfield em seu livro “Hell’s Angels: The Strange and Terrible Saga of the Outlaw Motorcycle Gangs” (1966). Thompson acompanhou o grupo durante um ano e ofereceu uma visão íntima e muitas vezes perturbadora da gangue. Ele retratou a corrida como um exemplo do estilo de vida hedonista e perigoso da gangue, que frequentemente culminava em violência e confrontos com a lei.

Os Hells Angels são uma gangue de motociclistas fora-da-lei fundada em 1948 na Califórnia, conhecida por seu comportamento rebelde e, frequentemente, atividades ilegais. Eles cultivam uma imagem de contracultura e liberdade, valorizando lealdade interna e desafiando normas sociais. O grupo se expandiu internacionalmente, tornando-se sinônimo de cultura de motociclistas. Os Hells Angels continuam a ser um símbolo de rebeldia, com uma história marcada por conflitos com a lei e rivalidades com outras gangues de motociclistas.

Fotografia: Bill Ray – Time & Life Pictures/Getty Images
Referências bibliográficas:
Thompson, Hunter S. Hell’s Angel: The Strange and Terrible Saga of the Outlaw Motorcycle Gangs. Random House, 1966.
Osgerby, Bill. Biker: Truth and Myth: How the Original Cowboy of the Road Became the Easy Rider of the Silver Screen. Globe Pequot, 2005.
Reynolds, Tom. Wild Ride: How Outlaw Motorcycle Myth Conquered America. TV Books, 2000.
Barger, Ralph, and Keith Zimmerman. Hell’s Angel: The Life and Times of Sonny Barger and the Hell’s Motorcycle Club. William Morrow, 2000.

Publicidade