Selecione a página

Avião Martin B-26 Marauder alvejado

Avião Martin B-26 Marauder alvejado

Um avião modelo Martin B-26 Marauder, do Exército dos EUA, recém atingido por fogo antiaéreo durante uma missão de bombardeio em Toulon, França. A imagem mostra o exato momento em que o motor direito é arrancado e, enquanto cai, a hélice permanece girando. O registro incomum acabou fazendo com que se tornasse uma das mais notáveis fotografias aéreas da Segunda Guerra Mundial.

A importância do avião Martin B-26 Marauder durante a Segunda Guerra Mundial

O Martin B-26 Marauder foi um bombardeiro médio amplamente utilizado pelas Forças Aéreas do Exército dos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial. Sua importância no conflito reside em várias áreas chave: eficiência operacional, impacto estratégico e inovações tecnológicas. Inicialmente, o B-26 tinha uma reputação de ser difícil de pilotar, com uma alta taxa de acidentes durante o treinamento. Contudo, com melhorias no design e treinamento de pilotos, se tornou um dos bombardeiros mais eficientes da guerra.

O B-26 Marauder era conhecido por sua alta velocidade, robustez e capacidade de carregar uma carga significativa de bombas, o que o tornava um bombardeiro eficiente em missões táticas. Equipado com dois motores Pratt & Whitney R-2800, o Marauder podia atingir velocidades superiores a 500 km/h, o que lhe conferia uma vantagem significativa em evadir caças inimigos e minimizar o tempo de exposição ao fogo antiaéreo. O B-26 foi crucial em várias campanhas, incluindo as campanhas do Norte da África, Sicília, Itália e no teatro de operações europeu.

A aeronave desempenhou um papel vital em missões de bombardeio de precisão contra pontes, ferrovias, aeródromos e instalações militares, contribuindo significativamente para interromper as linhas de suprimento e comunicação do Eixo. Seu uso intensivo durante o Dia D e as subsequentes operações na França foi particularmente notável, ajudando a enfraquecer as defesas alemãs e apoiar as forças terrestres aliadas. O Marauder terminou a guerra com uma das menores taxas de perda de qualquer avião bombardeiro, ganhando o respeito dos pilotos e operadores. Este desempenho contribuiu para a sua reputação como uma aeronave de alta eficácia e durabilidade.

Foto: Sgt Peter Holmes / Cortesia de Charles O’Mahony.
Referências bibliográficas:
Hess, William N. B-26 Marauder at War. Scribner, 1974.
Freeman, Roger A. B-26 Marauder Units of the Eighth and Ninth Air Forces. Osprey Publishing, 2009.
Goldberg, Stanley. Davey’s Air Force: The Role of the B-26 Marauder in World War II. Aero Publishers, 1987.
Darling, Kev. B-26 Marauder: Martin’s Medium Bomber in World War II. Crowood Press, 2005.
Chant, Christopher. The Encyclopedia of Codenames of World War II. Routledge, 1986.