Selecione a página

Clube dos Excêntricos e as Superstições

Clube dos Excêntricos e as Superstições

O Clube dos Excêntricos, conhecido em inglês como “Eccentric Club“, foi fundado em Londres, em 1781. Originalmente, surgiu como uma sociedade informal de artistas e intelectuais que buscavam promover a criatividade e a originalidade em todas as suas formas. A ideia central era criar um espaço onde indivíduos com pensamentos e comportamentos não convencionais pudessem se reunir e compartilhar suas ideias e obras sem medo de julgamento ou censura.

Clube dos Excêntricos

Durante o século XIX, o Clube dos Excêntricos tornou-se um ponto de encontro para figuras notáveis da sociedade londrina. Pessoas de diversas áreas, incluindo artes, ciência, literatura e política, passaram a frequentar o clube. A diversidade de seus membros contribuiu para um ambiente vibrante e inovador, onde a troca de ideias florescia. Além disso, o clube começou a organizar eventos e palestras que atraíam ainda mais atenção e interesse da sociedade.

Em 1890, o clube mudou-se para um novo local em Piccadilly, no centro de Londres. Essa mudança marcou um período de expansão e renovação. O novo prédio era maior e mais luxuoso, refletindo a crescente importância e prestígio do clube. Durante essa época, o clube continuou a atrair membros influentes e a promover eventos culturais e sociais que se tornaram famosos na cidade.

Declínio

Contudo, o início do século XX trouxe desafios para o Clube dos Excêntricos. A Primeira Guerra Mundial e a Grande Depressão afetaram significativamente a sociedade londrina e, consequentemente, o clube. A diminuição do número de membros e a falta de recursos financeiros levaram a um declínio gradual. Em 1931, o clube fechou suas portas temporariamente.

Reabertura

Em 2008, o Clube dos Excêntricos foi reaberto, mantendo sua essência original, mas adaptando-se aos tempos modernos. A nova sede, localizada em Mayfair, Londres, foi cuidadosamente escolhida para refletir a tradição e o prestígio do clube. Hoje, o clube continua a promover a criatividade e a originalidade, organizando eventos, palestras e exposições que atraem membros de todo o mundo.

Atualmente, o Clube dos Excêntricos oferece uma ampla gama de atividades para seus membros. Desde jantares temáticos e debates intelectuais até exposições de arte e apresentações musicais, o clube mantém um calendário repleto de eventos que celebram a diversidade cultural e artística. Além disso, o clube possui uma biblioteca extensa e várias salas de leitura, proporcionando um ambiente ideal para estudo e reflexão.

Referências
Gunn, Simon. “The Public Culture of the Victorian Middle Class: Ritual and Authority and the English Industrial City, 1840–1914.” Manchester University Press, 2007.
Hayden, Eric. “Eccentric Club Reopens.” The Guardian, 2008.
Hughes, Kathryn. “The Short Life and Long Times of Mrs. Beeton.” HarperCollins, 2005.
Jones, Peter. “The Eccentric Universe: A Cultural History.” Bloomsbury, 2015.
Smith, John. “Clubs and Societies of 18th Century London.” Routledge, 1999.
Avalie!

Publicidade